Fabrico Artesanal

“Maria da Apresentação da Cruz & Herdeiros” mantêm o tacho de cobre, as formas, o jeito de mexer, mantêm-se todo o processo manual, o rigor e a atenção: limpam-se as gemas de qualquer vestígio das claras e batem-se cuidadosamente, enquanto o açúcar e a água vão ao lume até atingir um ponto que as artesãs dos Ovos Moles não sabem definir, só fazer. Depois, unem-se as gemas ao açúcar e vai esta mistura rechear as hóstias em formas marinhas, deixando-se a descansar sobre a noite. No dia seguinte, cobrem-se com uma calda de açúcar fraquinha e deixa-se a secar…

A origem do doce tradicional e típico da cidade de Aveiro, deve-se às freiras dos conventos aqui existentes até ao séc. XIX (dominicanas, franciscanas e carmelitas).

Extintos os conventos, o fabrico dos ovos moles manteve-se, graças a senhoras educadas pelas referidas freiras e foi através de uma delas que a receita passou para Odília dos Anjos Soares, fundadora da “Maria da Apresentação da Cruz & Herdeiros”.

M1882 | Ovos Moles de Aveiro | 2010-2019 © All Rights Reserved

made by Verae